quarta-feira, 15 de julho de 2015


FEIRA POPULAR



Deixando Entrecampos em direção ao Saldanha, salta logo à vista, do lado direito, o imenso baldio deixado pela saudosa Feira Popular de Lisboa quando da "santanada" que, em 2003, a arrasou.

Ao que parece, a Feira Popular, quando ainda o era, incomodava os promotores imobiliários que pretendiam recuperar os imóveis circundantes - para a hotelaria, por exemplo.

Ao que parece, também, para o conseguir apenas tiveram de convencer a Câmara a sacrificar um dos espaços de diversão preferidos de milhares de alfacinhas.

Mas o que dirão, agora, esses hoteleiros e promotores - e os hóspedes do tal hotel - da beleza do panorama proporcionado pelo baldio ali mesmo em frente?
É que, ao fim de quase DOZE ANOS, o terreno - que, segundo o PÚBLICO, vale 100 milhões de euros - continua abandonado, ao que parece devido a um litígio que, mesmo com a sua proverbial competência, a Câmara Municipal de Lisboa não consegue resolver.

Há uns anos, ainda alguns restaurantes mais resistentes por lá andavam, ou o terreno era esporadicamente utilizado para circos, como a imagem documenta - sem nunca essas esporádicas "reaberturas" conseguirem, claro está, disfarçar o aspeto geral de abandono, de desolação do outrora tão animado espaço.
Agora, porém, o vazio é total, apenas pontificando o esqueleto do saudoso Teatro Vasco Santana, que nem se deram ao trabalho de demolir, quanto mais não fosse por uma questão de pudor.  Uma vergonha!



Aqui e ali, plantas selvagens crescem nas paredes das ruínas do que foram, em tempos, animados restaurantes e espaços de diversão.









Do lado de fora, imensos painéis e tapumes aguardam os graffiti, ou a publicidade pela qual, não sei quem, ainda vai faturando uns tostões.



E, HÁ DOZE ANOS DE INÉRCIA EXEMPLAR , lá se foi a Feira Popular,
da qual as mais jovens gerações nem terão chegado a ouvir falar.



Solução, para quando?

In due course. At the appropriate juncture.
In the fullness of time. When the moment is ripe.

"Yes, Minister" - "Hacker"



Gostou deste artigo?


Se gostou,

PARTILHE NAS SUAS REDES SOCIAIS!

Assim, a mensagem chegará mais rapidamente a outras pessoas a quem poderá interessar!





Alguns Links:

1 comentário:

  1. E a CML ia tentar vender, hoje, em hasta pública, o terreno da Feira Popular por 135.700.000€
    E nenhum daqueles que se anunciou como um suposto interessado entregou uma proposta.
    E lá ficou o terreno por vender, até à próxima hasta pública.
    e... mais um fiasco.

    http://www.cmjornal.xl.pt/cm_ao_minuto/detalhe/camara_de_lisboa_nao_recebeu_qualquer_proposta_para_terrenos_da_antiga_feira_popular.html

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...